Artista da semana: Saint Lou Lou

Quase tudo sobre gêmeos suecos de 21 anos Miranda e Elektra Kilbey exala elegância retro. Além de seu som indie-pop melancólico e seu visual marcante (cortesia de maçãs do rosto afiadas e cabelos loiros e morenos que evocam o ABBA), há também o nome de sua banda: Saint Lou Lou. Parece lógico que possa ser uma homenagem aos ícones lendários do estilo Yves Saint Laurent e Loulou de la Falaise - o par creditado por, entre muitas coisas, definir a moda da era disco tardia - mas, apesar das aparentes inclinações dos anos setenta das irmãs Kilbey, alguns as coisas são boas demais para ser verdade.

“É apenas uma coincidência”, diz Elektra, que é quatro minutos mais jovem, quando questionada se o apelido da banda segue as dicas do designer francês e sua musa. “Na verdade, é inspirado por nossa tia-avó Lou Lou, que foi incrível à sua maneira.”

Da mesma forma, eles carregam seus Jaclyn Smith –Meets – young Meryl Streep olhe para um T (por mais que tente, é difícil encontrar uma foto colorida dos dois em qualquer lugar online). Não é por alguma obsessão com a década de 1970, mas sim por um desejo surpreendente de parecer o menos parecido com um gêmeo possível. “Trabalhamos muito para ter uma aparência diferente”, diz Elektra, “Em um ponto, parecíamos tão parecidos que era frustrante, então tingimos o cabelo de cores diferentes e realçamos as variações muito pequenas entre nós”.

“Eu sou um pouco mais esquelética”, explica a morena Miranda sobre sua principal diferença. “Elektra é um pouco mais curvilíneo.” “Mas, com o cabelo puxado para trás e sem maquiagem, parecemos exatamente iguais”, continua Elektra.

Olhando à parte, há algo notável no modo como as irmãs vêm chamando a atenção nos últimos meses. Tendo formado o Saint Lou Lou há um ano a partir do que Miranda descreve como tédio pós-colegial, eles lançaram oficialmente apenas um single - o lindamente misterioso 'Maybe You' - mas recebeu uma recepção tão calorosa que decidiram sair sua cidade natal, Estocolmo (apesar das tentativas de diferenciar as aparências, eles atualmente vivem em estúdios idênticos um ao lado do outro no mesmo prédio) e tentam a sorte gravando um álbum de estreia em Londres. “Londres parece ser o lugar certo para ir”, diz Miranda, dois dias antes da hora marcada para a partida.

“Não estamos nervosos”, continua Elektra, “apenas muito animados”. Na verdade, se eles estão nervosos com alguma coisa, é dividir um apartamento pela primeira vez em anos. “Fomos para escolas diferentes, tivemos amigos diferentes e empregos diferentes”, diz Miranda. “Este ano tem sido muito interessante porque passamos muito tempo juntos.”



“Ainda assim”, continua Elektra, “eu não passaria tanto tempo com ninguém”.

OUÇO: “Maybe You” de Saint Lou Lou

Contente